sábado

Brasil é responsável por metade da redução de emissões de carbono entre 2001 e 2015, diz ONU

.

Você não vai ver isso no jornal nacional e seus pares.

Este é mais um exemplo que comprova a política de destruição da imagem do Brasil nos corações e mentes dos brasileiros em um processo que visa à redução radical da autoestima nacional com objetivos entreguistas claros, de maneira que comece a virar consenso entre as pessoas, de que qualquer coisa seria melhor do que o que está aí, seja um golpe militar, uma ajuda – intervenção? – dos EUA, como defende o imbecil de um deputado do PSB, o Eráclito Fortes.

Só que as pessoas estão como que anestesiadas pelo massacre ‘midiota’ das globos da vida e não se veem, não se enxergam, não conseguem nem perceber o que é sua vida, de fato, o salto de qualidade que os últimos governos proporcionaram, não só a ela – sua vida – mas do Brasil como um todo. Cenário este reconhecido por governos e pela opinião pública internacional. 
  
A globo se tornou um caso de policia, literalmente! Além de já estar ‘vivendo’ à margem da lei, da Constituição Federal, joga sujo agora, pregando o rompimento institucional, o Golpe de Estado puro e simples, ou melhor, sujo e simples, talvez para se vacinar contra eventuais cobranças de suas ilegalidades no país, como a tão propalada, e desejada, regulamentação da mídia e/ou dos meios de comunicação.

   "Agência da ONU afirmou que principais razões para a queda foram melhor manejo e redução do desmatamento; Brasil é responsável por metade da diminuição registrada no mundo.

A Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO, afirmou que as emissões de carbono caíram 25% no mundo entre 2001 e 2015.

A agência da ONU disse que só o Brasil foi responsável por metade dessa queda.

Emissões CO2

A FAO informou que o resultado foi alcançado devido ao melhor manejo das florestas e a redução do desmatamento.

Segundo a organização, as emissões globais de dióxido de carbono causadas pelo desmatamento das florestas caíram de 3,9 gigatoneladas para 2,9 gigatoneladas por ano desde 2001.

Os especialistas explicam que o desmatamento é definido como uma mudança no uso da terra, que passa de floresta para outros tipos, como agricultura ou pasto.

O diretor-geral da agência, José Graziano da Silva, afirmou que "é encorajador ver a redução do desmatamento em países de todas as regiões do mundo, como Brasil, China, Cabo Verde, Filipinas, República da Coreia e Turquia".

Ele pediu que essas nações compartilhem suas experiências com outros países através do programa de cooperação Sul-Sul.

O chefe da FAO disse também que "as florestas são cruciais para o equilíbrio de carbono no planeta e absorvem 75% a mais de CO2 do que o existente na atmosfera”.

Desmatamento e Degradação

Graziano da Silva afirmou que o desmatamento e a degradação das florestas aumentam a concentração dos gases que causam o efeito estufa e as árvores absorvem o dióxido de carbono, principal gás responsável pelo aquecimento do planeta.

Ao mesmo tempo a FAO declarou que as emissões causadas pela degradação das florestas aumentaram entre 1990 e 2015, chegando a 1 gigatonelada de CO2 por ano.

A degradação das florestas é causada pela perda em três densidades de biomassa, que podem ter influência humana ou causas naturais, como a ação de madeireiras, incêndios ou a queda de árvores devido à força do vento.

Os dados divulgados agora servem para marcar o Dia Internacional das Florestas, celebrado sábado, 21 de março.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

quinta-feira

Agricultura familiar já produz 70% dos alimentos consumidos no mercado interno do país

.
Em meio a tantas noticias ruins, sobretudo não reais, inventadas pela mídia de sempre com objetivos claros de tentar desestabilizar a administração federal, isso jamais será noticia nos jornalecos televisionados da conhecida como grande mídia.

Noticias assim trazem tranquilidade e a sensação de conforto e de viver e fazer parte de um país que está se organizando em benefício de seu povo, depois de séculos de sujeição a interesses outros, que deixavam de lado os interesses e as necessidades da grande maioria da população do país. 

É exatamente em função deste novo rumo, destes acertos, que a velha mídia associada ao que existe de mais antinacional e antipovo na política, se insurge e tenta “melar”, já que, com a plena consciência das pessoas do que vem sendo feito no país seria o bilhete de saída para certa política, que assim não teria mais vez na condução dos destinos do Brasil e, sobretudo, na destruição dos caminhos já feitos, das conquistas efetuadas.

            "O ministro do Desenvolvimento Agrário, Pepe Vargas, disse nesta terça-feira (5), no programa de rádio Bom Dia, Ministro, que a agricultura familiar é a grande responsável pela segurança alimentar da população brasileira, produzindo 70% dos alimentos consumidos no mercado interno do Brasil. Em razão disso, as alterações introduzidas no Código Florestal diferenciaram as exigências de preservação ambiental para esses pequenos proprietários, para garantir, além da preservação do meio ambiente, a inclusão social e a segurança alimentar dos brasileiros.

“A diretriz que a gente estabeleceu foi, em primeiro lugar, preservar o meio ambiente para as atuais e futuras gerações e, em segundo lugar, garantir a produção de alimentos saudáveis, para a segurança alimentar da população brasileira. Buscamos, ainda, garantir uma inclusão social importante no Brasil”, disse o ministro.

De acordo com o ministro, todos os produtores terão que contribuir para a preservação ambiental e recompor vegetações nativas que tenham sido suprimidas. Só que o pequeno produtor, que é o que mais produz alimentos para o mercado interno, terá que recompor menos. “Quem tem mais terra, recompõe mais. Quem tem menos terra, recompõe menos”, explicou Vargas.

O ministro falou ainda da ferramenta virtual Rede Brasil Rural, criada com o objetivo de ofertar produtos da agricultura familiar, ajudando a impulsionar suas vendas. A Rede foi anunciada em dezembro do ano passado pela presidenta Dilma Rousseff e entrou em operação em março.

Atualmente, segundo o ministro, estão cadastradas 481 associações e cooperativas de agricultores familiares, que representam quase 200 mil agricultores. “Quando se compra este produto diretamente em seu território, se gera renda para seu próprio município”, acrescentou.


Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

terça-feira

Para você que ainda acredita na culpa de São Pedro pela falta de água em São Paulo

.
Dizem que “o pior cego e aquele que não quer ver” e, pelo visto, o número gira em torno de 53% do paulistano. A desinformação que seria algo, como se um desconforto institucional, cultural, social... O que seria, mesmo? Mas, o fato é que seja qual for a sua categoria ou seu efeito, desta vez “pegou”, com esta turma toda aceitando as mentiras do Alckmin e dando-lhe uma vitória nas urnas em primeiro turno e, pelo que se sabe, continua fechada com o mentiroso e enganador.

Se for o seu caso, dê uma lidinha neste texto abaixo, afinal, dizem que informação não ocupa espaço na cabeça, mas a desinformação pode provocar tragédias como esta que estamos vendo, e vivendo, aqui no Estado.
Diretor da Sabesp joga a toalha e pede intervenção federal 
27/01/2015 - 17:13
Em 17 de abril de 2014, o Secretário Municipal de governo da prefeitura de São Paulo, Chico Macena, criticou a falta de transparência da Sabesp em relação à crise da água. Mencionava racionamento noturno de água através da diminuição da pressão da água em período noturno.

O Secretário Estadual de Saneamento e Recursos Hídricos, Mauro Arce, taxou a afirmação de “mentira”. O diretor metropolitano da Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo) Paulo Massato classificou-a de “irresponsável”. Disse mais: “˜ÉoÉ no mínimo lamentável que gestores públicos usem uma reunião de natureza técnica para deturpar declarações com objetivos político-eleitorais” (http://migre.me/omsZ2).

Naquele momento, o galo cantou pela primeira vez.

O Secretário Arce reafirmou as críticas: “Nunca foi dito por mim nem por nenhum funcionário da Sabesp que a companhia pratica qualquer tipo de rodízio ou racionamento. Por uyma única razão: não há rodízio nem racionamento”.

O galo cantou pela segunda vez.

Já o governador Geraldo Alckmin se esquivou: “Não vamos transformar a maior seca das últimas décadas em picuinha política” (http://migre.me/omto8).
O galo ficou aguardando o desfecho.

Hoje, foi sintomática – e desesperada – a afirmação do mesmo Paulo Massato, de que “o rodízio poderá ocorrer se os órgãos reguladores acharem necessário”.

Ora, sendo necessário o rodízio, a decisão deveria ser do governador Geraldo Alckmin. Ao passar o bastão aos órgãos reguladores, Massato revela a impotência da Sabesp ante a falta de coragem e de iniciativa de Alckmin.

O próprio Massato define a dimensão do rodízio: serão necessários dois dias com água e cinco sem água para fazer diferença.

No mesmo evento, a única atitude de Alckmin foi mais uma vez tratar a crise de água como picuinha política. E admitir que a redução da pressão ocorre há mais de um ano (http://migre.me/omtvJ).

Pouco tempo depois do alerta de Macena, o Brasilianas.org foi ao ar tendo como um dos entrevistados Benedito Braga, então presidente do Conselho Mundial das Águas  (http://migre.me/omueL). No programa, Braga mencionou estudos de 2009, que indicavam a necessidade de um plano para ampliar reservatórios e adutoras na macro metrópole paulista – que vai do litoral até Campinas. Porque não avançou? Ele: Quem tem que responder é o governo do estado.

Outro entrevistado, Paulo Canedo, coordenador do Laboratório de Hidrologia da Coppe/UFRJ foi mais enfático: “A própria ANA (Agência Nacional de Água) estabeleceu uma série de condicionantes que não foram cumpridas na íntegra. Já no início de 2014 se sabia, portanto, que as obras não estariam prontas em tempo para São Paulo enfrentar a crise. Por isso o governo do estado deveria ter iniciado a campanha de racionamento e uso consciente de água deste janeiro”.

No final do ano, Benedito Braga foi nomeado Secretário de Recursos Hídricos do governo do Estado, substituindo Mauro Arce, originário do setor elétrico. Levou um ano para Alckmin entender a necessidade de especialistas em água na Secretaria. E a Poli sempre esteve disponível com seus especialistas.

Em seguida, nomeou para a presidência da Sabesp o respeitado Jerson Kellman – sócio e colega de Paulo Canedo.

Há um ano que as 35 prefeituras da região metropolitana tentam se organizar com o governo do Estado para enfrentar a crise. Não conseguiram uma reunião sequer.

Em todas as reuniões houve um trabalho persistente de boicote por parte do governo do Estado. ( Luis Nassif)

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

Como fazer para retirar os agrotóxicos dos alimentos

.
É um produto onipresente em nosso cotidiano, de tal maneira que ninguém se dá conta, ou se importa, haja vista o pouco interesse dos meios de comunicação tradicionais em divulgar, provavelmente para não ficarem em maus lençóis com empresas que os patrocinam. O fato é que todo mundo come, e muito, agrotóxico, e o que nos resta é torcer, magicamente, para que os tais males não aconteçam conosco, ou com nossa família, pelo menos. 

Estas são algumas dicas que prometem aliviar o peso destes verdadeiros inimigos da saúde e bem estar, no caso, não só nosso em particular, mas de todo o ambiente e natureza. Esse artigo eu encontrei no site do Ministério do Meio Ambiente. 

       "Na busca por uma alimentação saudável, a questão dos agrotóxicos sempre aparece como aquela mosca varejeira que perturba e incomoda. Será que existe uma maneira de tirar os agrotóxicos dos alimentos?

Onde ficam os agrotóxicos:

Os agrotóxicos ficam acumulados nas cascas das frutas, legumes, folhas, bem como na pele e gordura das carnes, leite e derivados.

No caso das carnes a dica é não consumir a pele, eliminar o máximo possível da camada de gordura e dar preferência ao leite desnatado e queijos magros.

Truque natural para tirar os agrotóxicos dos alimentos:
- 900 ml de água
- 100 ml de vinagre branco ou de maçã
- 1 colher de sopa de bicarbonato de sódio
Modo de fazer:

Coloque o vinagre e o bicarbonato de sódio na água. Deixe as frutas, legumes e verduras de molho por 15 minutos nesta solução. Depois do molho, passe por água corrente e está pronto para o consumo.

Mais dicas naturais para eliminar os agrotóxicos:

Outro produto que promete reduzir significativamente os agrotóxicos é um preparado de saponinas de castanha da índia, argila verde da Amazônia e carvão vegetal chamado Hava Clean. O fabricante recomenda 5 minutos de molho, e seu custo é bastante atrativo.

O Dr. Lair Ribeiro, famoso pelas suas dicas de saúde, nos garante que tintura de iodo, que se compra em farmácia, usada na proporção de 5 ml para 1 litro de água, pode ser usada para tirar o agrotóxico dos alimentos, se deixados de molho por 1 hora.

Outras indicações consistem em lavar as frutas com uma esponja vegetal em água corrente, descascar os alimentos e dar preferência às frutas e verduras da estação, que ajudam a reduzir o problema.

Vale dizer que, na medida do possível, o consumo de alimentos orgânicos ainda é a forma de consumo que é 100% livre de agrotóxicos. (com informações de larnatural)

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

sexta-feira

Como os EUA se consideram donos das riquezas do mundo, inclusive a nossa, segundo o Wikileaks.Veja!

.
Os EUA são os mais novos “donos do mundo”, historicamente falando, entretanto, como uma sina trágic(ômic)a, um dia eles são superados, muitos perdem os dentes e acabam ficando latindo banguelos, mesmo.

No caso dos EUA, ele, ainda, está na fase em que lhe sobram os dentes, e que dentes, daí ao risco de morder, ou continuar mordendo... Mas, passa. O lance é a gente se organizar por aqui sem muito haraquiri interno, como pregam os de sempre, associados a esse “tipo de gente”, já que devem perder “seus ganhos pessoais” na treta histórica.

É o caso do nióbio, um mineral muito raro, altamente estratégico, sobretudo para as tecnologias de ponta, tanto é que só existem 3 reservas mundiais e duas delas no Brasil, de longe as maiores.

Isso ajuda, também, a explicar o clima pesado em nossas eleições, sobretudo depois que a turma ligada “aos de fora”, perdeu o batente, o que já está indo para o 4º mandato presidencial, tempo este que vem sendo usado, “aos trancos e barrancos”, diga-se de passagem, para tentar garantir o “leite das crianças”, dos futuros brasileiros que estão vindo por aí. O momento é agora, senão não vai sobrar lá muito futuro.

E tem tudo a ver com você, também!


Neste vídeo você vai ter uma ideia de tudo isso.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

quarta-feira

A forma “carinhosa” como trata o seu cão pode ser um grande equívoco

.
Falar ou discorrer sobre a importância cada vez maior dos cães na vida das pessoas seria desnecessário, não é verdade? Ao que tudo indica eles vêm substituindo ou suprindo necessidades variadas, e sérias até, na vida de muita gente, o que faz com que o trato que recebam seja quase sempre equivocado, segundo os “entendidos”, o que vem gerando problemas e sofrimentos para os dois, tanto os donos como os tão queridos “filhotes”, como é comum muita gente se referir aos seus, o que em muitos casos significa muito mais do que uma força de expressão, como se diz, ou uma expressão carinhosa, apenas!

Neste vídeo abaixo um veterinário explica as consequências desse fenômeno hoje tão comum, e dá dicas de como evitar entrar nessa situação que comumente gera grandes dissabores e sofrimentos para todos da casa.


Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

segunda-feira

Filtro de barro brasileiro é o mais eficiente do mundo. Confira!

.
A propaganda aliada à necessidade de parecer moderno, “rico”, antenado, sei lá, faz com que muita gente compre gato por lebre e acabe, na realidade, fazendo papel de bobo. Vi uma conversa neste fim de ano, onda se discutiam os filtros, provavelmente preocupados com a crise de abastecimento de água no Estado e com, quem sabe, o preço da “água mineral” (como se as outras fossem, sabe-se lá o que). O fato é que entre virtudes e defeitos dos modernos, não se falou uma única vez do filtro de barro. É como se não existisse, “filtro de pobre”, talvez.

Então, pesquisa feita nos EUA, referência preferencial, ele, o de pobre, foi considerado o mais eficiente do mundo para purificar, mesmo, a água. Pode?

    "Nós, brasileiros, temos provavelmente o melhor sistema de filtragem de água nas mãos. Nada de purificadores, torneira de cozinha com filtros, nem galões com água mineral. O melhor mesmo para limpar a água das impurezas é o bom e velho filtro de barro.

Segundo pesquisas norte-americanas, os filtros tradicionais de barro com câmara de filtragem de cerâmica são muito eficientes na retenção de cloro, pesticidas, ferro, alumínio, chumbo (95% de retenção) e ainda retém 99% de Criptosporidiose (parasita causador de doenças).

Os estudos relacionados ao tema, que foram publicadas no livro The Drinking Water Book, também indicam que esses sistemas de filtro de barro do Brasil, considerados mais eficientes, são baseados na filtragem por gravidade, em que a água lentamente passa pelo filtro e goteja num reservatório inferior.

Considerado um sistema ‘mais calmo’, ele garante que micro-organismos e sedimentos não passem pelo filtro devido a uma grande pressão exercida pelo fluxo de água.

O processo lento é o que o diferencia dos filtros de forte pressão, que recebem água da torneira ou da tubulação, os quais são prejudicados exatamente pela força da água, o que pode fazer com que micro-organismos, sedimentos ou mesmo elementos químicos, como ferro e chumbo, cheguem ao copo do consumidor.

Ainda de acordo com o livro de pesquisas, o consumidor precisa ficar alerta na hora de comprar esse tipo de produto, pois há tecnologias lançadas que não são eficientes e permitem a passagem de elementos perigosos para a saúde.
Como viu, é bom pensar um pouco e deixar os preconceitos de lado na hora de comprar ou roçar o seu filtro." (com EcoD)

E ai, vai encarar? O “constrangimento” e comprar um filtro de “pobre”?

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark