quinta-feira

Índios pós-modernos...

.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

terça-feira

Veja como consumir a melhor, a mais pura, água

.
As pesquisas compiladas no livro “The Drinking Water Book” (“O Livro da Água Potável”, em livre tradução), de Colin Ingram, apontam que o filtro de barro – aquele que sua avó provavelmente usa ou já usou – é o mais eficiente do mundo.

Ele é bom na retenção de cloro, pesticidas, ferro e alumínio, além de também não deixar passar 95% de chumbo e 99% de Criptosporidiose, parasita que causa diarréias e dor de barriga.’ (ExameAbril)

São os tradicionais filtros de “barro”, com filtragem por gravidade e/ou versões mais modernas como aqueles acoplados diretamente na água que vem da rua, com filtragem por pressão – embora possam não ser tão eficientes como os de “barro”, tanto é que as pesquisas se referem ao tradicional – mas, que, basicamente funcionam com o mesmo principio.

Este filtro de barro como conhecemos, é uma criação brasileira do início do século 20 e, apesar das mudanças nas preferências e nos costumes dos consumidores, continua sendo apontado por especialistas como uma das maneiras mais eficientes de se filtrar água no mundo.

O tradicional filtro São João, por exemplo, tem classificação máxima pelo INMETRO, e é o mais vendido, tendo recebido a classificação ‘P’ ou a melhor concedida aos purificadores e que retêm as menores partículas.

Leia também:
- Água da Nestlé tem venda proibida pela Anvisa por riscos de infecção em crianças e grávidas 
- Nestlé e Coca-Cola são condenadas na Califórnia – EUA – por venderem água de torneira como mineral
Além disso, ainda tem algumas vantagens adicionais e diferenciais do filtro de barro – todo de barro ou cerâmica – está em seu baixo custo de manutenção e a capacidade de refrescar a água de modo natural, sem gastos de energia elétrica. Isso porque a cerâmica diminui a temperatura da água, em média, em até 5 graus centigrados.

Ferver a água, por exemplo, ainda é uma forma eficaz para a purificação de água junto e os filtros de barro são os melhores meios de filtragem do mundo, segundo a publicação americana “The Drinking Water Book”.

Como vê as águas ditas minerais, ou que vêm em garrafas e garrafões só devem ter o nome e fama graças ao suporte de marketing, que não vemos por aí quando se trata dos filtros tradicionais e de sua água de qualidade superior.

E, como vai conferir nos links acima, se as grandes vedetes da comercialização de água no mundo – Nestlé e Coca-Cola – têm enfrentado a lei por graves irregularidades contra a saúde pública, uma fraude total, dá para imaginar que não deve ter lá coisas tão boas na área como um todo.


Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

sábado

Trump renega problemas climáticos globais e quer “tirar corpo fora”

.
A avaliar pelas “ligações intestinas" – intestinais? – do golpe local com os ditames do governo de plantão naquele país, não demora a ‘moda’ chega por aqui.

E o pior é que vai ter tanto “da poltrona” e “coxinha recalcitrante” aplaudindo mais esta armação via ‘globos da vida... ’

Deve ser a deixa para facilitar a alienação definitiva de coisas locais tipo Amazônia, por exemplo, bem como outros patrimônios locais na área. Já que a fatura que o golpe vai ter que pagar por todo o projeto lesa pátria golpista não deve ser nem um pouco barato. 
"Trump procura maneira rápida de retirar EUA de acordo climático, diz fonte
WASHINGTON/MARRAKESH (Reuters) - O presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, está buscando maneiras rápidas de sair de um acordo global para limitar as mudanças climáticas, disse uma fonte de sua equipe de transição, desafiando o apoio internacional para o plano de reduzir as emissões de gases de efeito estufa.

Desde que Trump foi escolhido, os governos que vão da China aos pequenos Estados insulares reafirmaram o apoio ao Acordo de Paris de 2015, durante as negociações sobre o clima que vão até 18 de novembro em Marrakesh, Marrocos.

Trump, que chamou o aquecimento global de uma fraude e prometeu abandonar o Acordo de Paris, estava considerando formas de contornar um procedimento teórico de quatro anos para deixar o acordo, de acordo com a fonte, que trabalha na equipe de transição de Trump para política internacional de energia e clima. (Por Valerie Volcovici e Alister Doyle)




Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

domingo

Carga valiosa. Abelha ‘sui generis’ leva ‘carga especial’

.
É público e notório, como já ouvimos antes, que as abelhas buscam o tal pólen, o ‘pólen’ de sua vida e de sua prole. Entretanto esta inova e aproveita outro recurso da natureza para dar uma força no cuidado da família e prole.

É o que vai ver abaixo.
"Carga valiosa
Ao visitar flores, as abelhas solitárias do gênero Tetrapedia não buscam apenas pólen. Elas são especializadas em recolher óleo, que transportam em meio às cerdas das estruturas das patas conhecidas como escopas e usam para alimentar as larvas e construir seu ninho.

 “Na maior parte das vezes elas coletam tanto óleo como pólen, que carregam misturados”, conta a ecóloga Paula Montagnana. Em seu doutorado, ela estuda o efeito da cobertura florestal na abundância dessas abelhas na serra da Cantareira, norte da metrópole paulistana.

 “A floresta é importante tanto por fornecer alimento como cavidades para ninhos.” Ao contrário das conhecidas colmeias construídas pelas abelhas sociais, estas aproveitam ocos em troncos e galhos.

Foto de Rafael Souza Cruz Alves enviada por Paula Montagnana, doutoranda no campus de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (USP)

Sua pesquisa rende fotos bonitas/ Mande para imagenspesquisa@fapesp.br Seu trabalho poderá ser publicado na revista.


Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

sábado

Novo prefeito de São Paulo vai privatizar o Parque Ibirapuera

.

Se mora em São Paulo e tem o saudável hábito de dar uma passadinha neste patrimônio verde desta cidade ‘não tão verde’ assim, pode começar a botar as barbas de molho. Ou melhor, o ‘trocado’ disponível.

É que o novo prefeitinho psdb vai doá-lo à iniciativa privada. É, doá-lo, já que deve fazer parte do trato de financiamento de campanha, logo, o preço é um mero detalhe.
"Privatização do Ibirapuera: Quem ganha com isso?
O prefeito eleito de São Paulo, João Dória Jr., propôs vender ou privatizar vários bens públicos da capital. Entre eles, o Parque do Ibirapuera, um dos maiores e mais frequentados do município. Se a proposta é privatizar, isso significa que uma empresa com fins lucrativos vai explorar comercialmente aquele lugar, e, em contrapartida investir na manutenção do parque. A polêmica toda começa aí. O que essa empresa vai vender? Como ela vai vender? E como isso pode afetar o uso público e gratuito do parque?

Ao longo da semana, pós-anúncio da privatização, ouvi argumentos do tipo “o Central Park, em Nova Iorque, tem gestão privada e presta um bom serviço à comunidade, por que não seguir o mesmo modelo?”. Na minha coluna dessa semana na Rádio USP, expliquei para a repórter Sandra Capomaccio que esse argumento não é verdadeiro.

Na verdade, cerca de 75% dos US$76 milhões anuais necessários para a manutenção e pequenos restauros do Central Park são cobertos por uma entidade sem fins lucrativos criada no final dos anos 1980 por moradores da cidade, usuários do parque e pessoas preocupadas com seu mau estado de conservação naquele momento. Os recursos dessa entidade são provenientes de doações de pessoas e empresas que acreditam na importância de manter o parque aberto à comunidade. Além desses recursos, o parque opera também com campanhas específicas, sempre baseadas em doações. Ou seja, sem retorno, sem negócio, sem lucro.

Isso nada tem a ver com “privatização”. É muito mais uma gestão compartilhada.

Raquel Rolnik, em seu blog 

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

quinta-feira

A poluição em ambientes internos é real. Veja como suavizar ou combater

.
A azaleia é uma das espécies capazes de filtrar substâncias químicas do ambiente

Que a poluição é uma ‘persona no grata’ todos nós sabemos, sobretudo porque não é só desconfortável e/ou malcheirosa, mas, ela provoca doenças e mata, mesmo!

Mas, não é só aquela das ruas, no trânsito... Dentro de casa, se não cuidarmos todos teremos uma boa dose deste agente nocivo para uso pessoal, particular.
Mas, o Conselho Regional de Biologia (CRBio-01) indica umas plantas que podem dar um trato no ambiente doméstico, melhorando a qualidade do ar, a saúde e a vida dos moradores.

“São plantas de fácil cuidado, de manutenção simples, e não são difíceis de encontrá-las. Além dos benefícios que elas trazem para o ambiente, por ajudar a manter o ar mais puro, também darão mais beleza ao espaço”, diz o biólogo".
Veja a relação abaixo:

- Aloe Vera ou Babosa
Ótimas filtradoras de ar; podem apresentar manchas marrons quando absorvem grande quantidade de substâncias tóxicas.

- Areca Bambu
A espécie se destaca pela alta ação umidificadora do ar e na eliminação de toxinas derivadas do metanol e de solventes orgânicos.

- Azaléia
Além das lindas flores, a Azaléia ajuda a remover do ar substâncias químicas presentes em móveis de madeira prensada.

- Crisântemo
O crisântemo consegue filtrar o benzeno, substância comum no fumo de tabaco capaz de causar sérios problemas sanguíneos.

- Espada de São Jorge
Além de absorver certas toxinas do ar, a Espada de São Jorge converte gás carbônico em oxigênio – que pode garantir um sono ainda mais tranquilo durante a noite.

- Ficus
A Ficus age contra poluentes como formaldeídos, tricloroetilenos e benzenos - comuns em carpetes, tapetes e mobiliários em geral.

- Gerbera
A Gerbera é indicada para eliminar resíduos de cigarros, charutos e cachimbos. Também converte gás carbônico em oxigênio durante a noite.

- Jiboia
Age especialmente contra o formaldeído, substância que pode causar dificuldade respiratória, enfisema e irritação nos olhos.

- Lírio da Paz
Por ser considerado um dos maiores purificadores naturais do ar, o Lírio da Paz ajuda a diminuir o nível de toxinas do ar.

- Samambaia Boston
A Samambaia é uma espécie que atua contra poluentes do ar e também auxilia a umidificar o ambiente.


Com informações de revista globo rural

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark