quinta-feira

Água mineral, o seu consumo não garante qualidade da água


A água mineral ou industrial é um produto de consumo crescente que nunca foi questionada de forma consistente sobre as qualidades que hipoteticamente lhe dariam superioridade sobre a água natural, de torneira e/ou filtrada.

Outro aspecto que não vem sendo levado em consideração é um impacto ecológico ambiental que provoca em todas as fases de sua produção, que implica em elevado consumo de energia, uso de produto derivado de material não renovável – o petróleo – na fabricação das garrafas e as estatísticas que afirmam que 80% das garrafas, dentre as bilhões que são consumidas por semana em todo o mundo, não são recicladas, quando muitos países desenvolvidos exportam, com o seu lixo, para países subdesenvolvidos entulharem seus lixões.

O pior de tudo isso, é que o seu consumo é inteiramente desnecessário já que não existem evidências da sua tão propalada qualidade ou superioridade sobre a água de torneira já que é contestada por estudos científicos já que água não é remédio e seria, inclusive, inadequada para certas pessoas.

A propaganda maciça em torno desta hipotética superioridade vem desacreditando a água de torneira como opção para beber, quando muitos programas de televisão teem denunciado a baixa qualidade de muitas marcas que, apesar da legislação existente e do controle do Inmetro, não existe a possibilidade de controle continuado de todas as indústrias e de seu procedimentos, como admite o próprio Inmetro.

Já existe um grande questionamento em muitos países, sobre a viabilidade ambiental, econômica e de saúde de se continuar o uso da água mineral, cujo controle em todo o mundo vem sendo feito por meia duzia da grandes multinacionais como a Coca Cola e Nestlé, como ocorre no Brasil. Nos EUA, muitos municípios e Estados proibiram e/ou restringiram a comercialização e consumo da água mineral depois que, em juízo, a Coca Cola e a Nestlé admitiram terem utilizado água de torneira pública para vendê-la engarrafada, o que suscitou debates no Congresso norte-americano sobre novos estudos que questionam a sua notória superioridade sobre a água de torneira.

Como vem aumentando depoimentos de profissionais de saúde que veem a público afirmar a superioridade da água natural e filtrada sobre a mineral, se quer ficar tranquilo em relação a procedência e qualidade da água que usa e bebe, reduzir a sua pegada ecológica e drasticamente os custos, compre um filtro e passe a consumir uma água pura e de qualidade comprovada.
Fonte: T.N.Y.Times 

Se gostou deste post, subscreva o nosso RSS Feed ou siga no Twitter, para acompanhar as nossas atualizações.

Share/Save/Bookmark

Nenhum comentário:

Postar um comentário